Dicas de Saúde

Quantas mulheres já procuram o médico ginecologista por causa de uma ardência ou um corrimento estranho? Isso pode ser candidiase, cujo problema é muito comum de ocorrer na vagina. Mas o que significa isso? A candidiase vaginal é uma conhecida doença em muitas mulheres, que consiste em um aumento do pH na vagina, o qual gera maior quantidade de fungos de nome candida. Essa infecção acaba levando, no órgão genital feminino, a dores no momento de urinar e no ato sexual também, ardor irritante, muita coceira e corrimento de diferente aspecto na sua cor.

Nessa postagem, gostaríamos de pontuar algumas dicas de que podem evitar essas infecções:

  1. Rejeite o hábito de refeições ricas em massas, pães e doces; isso evitará maior proliferação de fungos que levam à candidiase na vagina;
  2. Inclua na sua dieta alimentos com lactobacilos, a fim de regularizar o pH na vagina;
  3. Ao tomar banho, é importante a limpeza com sabonete cujo pH seja neutro. Como já percebido tudo envolve o pH vaginal para prevenir essa doença;
  4. Evite utilizar roupas cujo tecido venha a absorver muita umidade pois, o aumento de locais locais úmidos há maior proliferação de bactérias;
  5. É importante a proteção do canal vaginal com camisinha, com o objetivo de impedir o contato e contágio com o parceiro;
  6. Cuide de si! Essa dica serve para inúmeras doenças, pois fatores psicológicos interferem na imunidade corporal. O seu cotidiano deve estar recheado com exercícios físicos, lazer e presença de pessoas que ama. Isso auxiliará na saúde de sua mente e, consequentemente, do funcionamento do seu corpo.

Recomendamos sempre ao aparecer sintomas procurar um médico especializado em ginecologia pois, por mais que postamos aqui dicas, é importantíssimo o acompanhamento profissional a fim de trazer um diagnóstico vaginal.

Hematridose

Hematidrose, doença rara que causa sangramento espontâneo através da pele e que cessa após alguns minutos. Sem causas bem estabelecidas, porém com fatores que impactam como estresse, exercícios e ansiedade. O diagnóstico é de exclusão juntamente à confirmação da existência de eritrócitos na amostra do sangramento. O tratamento como uso de propranolol, adesivo transdérmico de atropina e ansiolíticos podem diminuir a frequência dos sintomas.

Ultimamente, se teve um caso grave em uma mulher de 17 anos na Itália. Alertando assim toda a comunidade feminina para o problema.

Esperamos que esse conteúdo tenha auxiliado na sua saúde.